Pedro na Fiorentina: quais as perspectivas?

Pedro era um jogador destinado a jogar na Europa há pelo menos um ano e meio. A grave lesão nos ligamentos do joelho direito adiou o sonho do atacante – e impactou seu valor de mercado -, mas a transferência para o Velho Continente finalmente se concretizou. Não para um time de primeira linha, como inicialmente se esperava. O destino de Pedro foi a Fiorentina.

Apesar de toda a tradição da Viola, a negociação suscitou dúvidas. Será que é o destino ideal para o desenvolvimento de Pedro? Como essa escolha pode impactar a sua carreira?

Pedro e a realidade da Fiorentina

Antes de falar propriamente sobre o atacante, é preciso entender qual cenário Pedro encontrará no novo clube.

Esportivamente, o momento é de crise. Na temporada passada, a Fiorentina só escapou do rebaixamento na Serie A na última rodada. Após o susto, o clube foi comprado pelo ítalo-americano Rocco Commisso (também dono do New York Cosmos), o que injetou perspectivas de mudança. Entretanto, a largada da Fiorentina na nova temporada do Campeonato Italiano já registra duas derrotas em dois jogos.

O mercado de transferências foi de oscilações. Por um lado, Commisso e seus homens de confiança cumpriram a promessa de manter Federico Chiesa, a estrela do time. A chegada de Franck Ribéry também gerou impacto positivo. Por outro lado, o principal alvo da Viola no mercado de transferências, Rodrigo De Paul, não foi atraído.

No meio disso, a Fiorentina fez um negócio com um custo-benefício que tem tudo para se tornar valioso: contratou Pedro, do Fluminense, por 11 milhões de euros.

Os próprios dirigentes do clube italiano admitiram que a negociação saiu melhor do que a encomenda, já que as conversas iniciaram em 20 milhões. Só foi possível baratear o custo por conta do tempo inativo do atacante. Um Pedro saudável era especulado em clubes do calibre de Borussia Dortmund e até do Real Madrid. No fim das contas, as propostas que chegaram à mesa foram de equipes de um escalão menor, como Benfica, Bordeaux, CSKA, Dinamo Moscou e a própria Fiorentina.

‘Casamento’ promissor

Dada a situação atual do clube italiano, seria lógico interpretar que a negociação não foi das melhores para o futuro de Pedro. Mas talvez não seja bem assim.

Em primeiro lugar, a Viola representa uma oportunidade para Pedro receber oportunidades quase imediatas na Europa. Com a saída de Giovanni Simeone para o Cagliari, o único concorrente por um lugar no time titular é o sérvio Dusan Vlahovic. Obviamente, o clube está preparado para que o brasileiro tenha seu tempo de adaptação, mas a inserção ao time certamente será menos tortuosa.

Além disso, as características de Pedro parecem casar perfeitamente com o futebol italiano. Como se sabe, trata-se de um atacante de muita fisicalidade, bom nas bolas aéreas e que sai da área com frequência para dialogar com os companheiros. Há um potencial imenso – tão grande que é muito provável que sua passagem pela Fiorentina seja apenas uma ponte para um desafio maior no futuro.

E para você, a aventura de Pedro na Europa será bem sucedida? Deixe sua opinião aqui nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *