5 destaques da abertura do Brasileiro Feminino 2019

Foi dada a largada para o Campeonato Brasileiro Feminino 2019!

É uma temporada particularmente especial para a modalidade, em virtude do retorno do projeto de muitas equipes de camisa – não necessariamente na primeira divisão, entretanto.

No jogo de abertura do Brasileiro Feminino 2019, o atual campeão, Corinthians, goleou a Ponte Preta por 4 a 1. A partida também marcou a primeira transmissão oficial do campeonato pela internet. CBF e Twitter fecharam uma parceria para transmitir um jogo por rodada.

Na largada da que promete ser a melhor edição da história do BR Feminino, o Torcedor de Sofá lista os cinco destaques do principal jogo do dia. Confira:

Pintou o favorito

Antes de tudo, o Corinthians é a melhor equipe da competição – portanto, favorita ao bicampeonato. E as alvinegras tratam de ratificar esse status no jogo de estreia.

Quando saiu o primeiro gol, aos 25 minutos, o Timão já poderia estar vencendo por uns três gols de diferença.

Ao passo que manteve a base campeã, o Corinthians ainda fez contratações pontuais que já estão à vontade no time.

A meia-atacante Giovanna Crivelari, que no ano passado disputou o Brasileiro Feminino pelo Kindermann e o Campeonato Amazonense pelo 3B – ela inclusive foi procurada pelo Iranduba para 2019 -, fez dois gols e teve grande exibição. Da mesma forma, a jovem atacante Victória Albuquerque também deixou ótimas impressões.

Gabi Zanotti: encanto e preocupação

Se o Corinthians terminou o primeiro tempo vencendo por 3 a 0, muito se deve à atuação da camisa 10, Gabi Zanotti. Ela fez um gol, deu uma assistência espetacular para Crivelari e ditou o ritmo da equipe.

Mas o que parecia ser uma tarde perfeita terminou em preocupação. Zanotti torceu o tornozelo no final do primeiro tempo e foi substituída. Enfrentar o Santos no meio de semana sem a camisa 10 definitivamente não é o melhor cenário para as corintianas.

Ponte Preta: há esperança?

A Ponte Preta é a “herdeira” do vitorioso projeto do Rio Preto, liderado por Chicão e Doroteia e que agora veste a camisa da Macaca.

Em contrapartida, apesar da expertise do casal, a Ponte não dá pinta que vai brigar por algo maior em 2019. Foi uma estreia muito pobre. Além disso, a equipe é bem diferente da que vestiu a camisa do Rio Preto no ano passado.

No entanto, vale lembrar que o Rio Preto de Chicão e Doroteia em 2018 empatou seis vezes nos primeiros sete jogos em 2018 e terminou como vice-campeão. Será que veremos uma recuperação semelhante?

Cadê as mulheres?

A iniciativa da transmissão online do Brasileiro Feminino é absolutamente louvável. Afinal, é a coroação de uma luta por mais visibilidade para o esporte. No entanto, a ausência de mulheres na equipe de transmissão realmente foi frustrante. É um fator a ser revisto pela CBF para as próximas rodadas.

Cuidado com o produto

Estavam péssimas as condições do gramado do Manuel Ferreira, em Bálsamo. Ao mesmo tempo que prejudicou o futebol de Ponte e Corinthians, este fator desvaloriza o próprio produto que é um torneio transmitido online – e que já tanto precisa de valorização.

Leia também:
A ‘operação tapa-buraco’ no futebol feminino

Além de Ponte 1×4 Corinthians, a rodada do Brasileiro Feminino 2019 ainda teve outros dois jogos neste sábado: Minas Icesp 1×3 São José e Vitória 0x1 Audax.

No domingo, outros quatro jogos completam a rodada: Santos x Foz Cataratas/Athletico, Kindermann x Ferroviária, Iranduba x Flamengo e Vitória de Santo Antão x Internacional.

Por fim, a gente quer a sua opinião: o Corinthians é mesmo o grande favorito ao título? Quais são as suas apostas? E as observações desse primeiro dia? Deixe o seu comentário aqui embaixo. Nem que ele seja apenas um “Vasco”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *